NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

EU VIM DE LONGE...


Os nossos cravos estão a murchar, não sei se com falta de jardineiro, se com falta de coragem, mas vamos regando e acabando com os parasitas que não os deixam florir! Quem sabe um dia o nosso jardim, voltará a ser o orgulho de todos os seus jardineiros, eu vim de longe em Maio de 75, vi um jardim florido e era assim que gostaria de o voltar a ver.

6 comentários:

  1. Não há parto sem dor
    Ou político sem pecado
    Oh António meu amor
    Volta, estás perdoado!

    ResponderEliminar
  2. Boa noite!
    Estou muito feliz em conhecer seu belo espaço literário.
    Amei tudo.
    beijão vera portella

    ResponderEliminar
  3. Quando pensava que estes politicos de meia tigela que nos (des) governam estivessem a aprender alguma coisa com a indignação (quase) geral da População, e de alguns Politicos com credibilidade, e algumas Pessoas de mérito reconhecido, eis-me mais uma vez desanimado, é que o Relvas já voltou a cantar de galo, e vejam bem, até essa sumidade que foi presidente do célebre B.P.N. de seu nome Oliveira e Costa, que nos está a comer os trocos e os trocados, vem hoje dar uma entrevista a um jornal, a coisa realmente está para os sem vergonha, estou farto desta escumalha. Que floresçam os cravos.
    Um abraço
    Virgilio

    ResponderEliminar
  4. Tu de longe vieste
    E eu vim do Alentejo
    Melhor sorte tiveste
    Toda ela te desejo!

    Não te esqueceste da liberdade
    Não a guardaste só para ti
    Como todos com alegria gritaste
    Cravo vermelho a vê-lo estou aqui!

    As balas substituiu
    Colocado no cano da arma
    Foi em Abril que floriu
    A liberdade, antes roubada!

    De dor se feriu
    Continua moribunda
    Mas ainda não ruiu
    Nem caiu na cova funda!

    O cravo e a rosa
    Continuam apaixonados
    Li a tua linda prosa
    Vi os cravos encarnados!

    Vou embora, vou partir
    Já deixei o Alentejo
    Tua figueira não florir
    Porque dá frutos sem flor
    Na primavera leva contigo
    Ao Alentejo o teu amor!
    Lá no brejo colorido
    As ovelhas a pastar
    Está o pastor divertido
    Encostado ao cajado, sobem os
    caracóis para eles os apanhar!
    É um bicho irrequieto
    Não se consegue enganar
    Só assim o pastor quieto
    Os consegue apanhar!
    Não te vais rir disto não
    Não se brinca com coisas sérias
    O pastor leva o cão
    Para controlar as tuas lerias!

    Já chega de tanta verdade
    Fica para tua aprovação
    Conto com a tua honestidade
    Sem qualquer confusão!

    Bom fim de semana para ti,
    amigo António
    um abraço
    Eduardo.















    ResponderEliminar
  5. Tintinaine, apaixonado
    Lindo poema escreveu
    Ao António Querido endereçado
    Ao lê-lo meu coração comoveu!

    ResponderEliminar
  6. .•*♥.·´✿.·´✿╰☆╮a.·´✿╭დ╯
    Bom dia de um lindo domingo
    Passando para te elogiar o que
    faz, e tem de bom deixo um abraço
    carinhoso, que lindo esse post, flores belissímas
    Bjusssss
    Rita!!!!

    .•*♥.·´✿.·´✿╰☆╮a.·´✿╭დ╯

    ResponderEliminar