NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

MERGULHO EM LUANDA

 Ontem falei de Moçambique, hoje como não podia deixar de ser, fui até Luanda dar um mergulho naquela Baía linda, que beija Luanda e Ilha do Cabo, como fiz parte da CF1, em 1963/64, não posso esquecer esta cidade maravilhosa, assim como a cuca, nocal,  aqueles camarões tão saborosos e as ameijoas lembram-se? Para que não digam que era turista, tive que embarcar para Santo António do Zaire, interrompendo os estudos, para lá em cima bem no norte de Angola, passar alguns tempos bem mais difíceis, mas tudo passou e as saudades dos bons tempos, me acompanharão até à minha última viagem.

 
O meu HITACHI, amigo inseparável...
Lembram-se destes rádios de marca HITACHI, os quais eram adaptados com pilhas mais fortes e que nos permitiam ouvir, Manuel Alegre, quando da Argélia transmitia programas em português, esta é uma das antiguidades que guardo com muito carinho, o amigo Bráulio, se visitar o meu blog e como fez parte da companhia Nº1 de fuzileiros, deve-se lembrar disto, um abraço para ele e para todos os filhos da escola.

7 comentários:

  1. Luanda linda princesa
    Não é mentira, é verdade
    Já foste portuguesa
    Tu mereces a liberdade!

    Do passado são lembranças
    Do futuro que será desgraçado
    Muito poucas são as esperanças
    Se não for, brevemente, renovado!

    Hitachi também um eu possuí
    Noutras mãos eles ficou
    Nunca mais eu o vi
    Mas ninguém o roubou!

    Com outro o troquei
    Do negócio fazia parte
    Com isso nada ganhei
    Porque é preciso ter arte!

    Uma boa tarde pata ti,
    Um abraço
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  2. Aposto que a cervejinha era ali no "Rialto" bem perto dos correios onde decerto foi mandar notícias À família.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Feliz ou infelizmente só conheci Angola de passagem.
    Na Ilha, na Base Naval, passei duas semanas de férias em 1962 pois o avião em que íamos em viagem para Moçambique se cansou e recusou continuar viagem.
    Depois disso foram as paragens nas idas e vindas de Moçambique, uma delas no Lobito.
    Bela terra, não há dúvida. Pena é aquilo que a guerra civil e a má gestão fizeram dela.

    ResponderEliminar
  4. Só lá estive um dia mas lembro-me da "visita de trabalho" que fiz ao BO.
    Valdemar Alves

    ResponderEliminar
  5. A alusão a M.Alegre era desnecessária por merecer o destino das coisas inúteis que é o caixote do lixo...

    ResponderEliminar
  6. Amigo anónimo, eu lembrei-me do Alegre, não para o tirar do lixo onde já o meti há muito, mas para não esquecer-mos o desertor e as asneiras que dizia contra os portugueses que honravam o o seu país!
    Amiga Elvira,a SRª está mesmo ligada à Briosa, que saudades...Não só do "Rialto" mas tamb da cidade, das suas gentes e principalmente dos bailes à portuguesa, numa associação lá em cima, na Terra Nova, onde habitavam bastantes portugueses meus amigos, ai se eu pudesse voltar aos meus 20, meu Deus, aos correios não ia, porque para mandar um aerograma, não tinha essa necessidade, mas fiz serviço mesmo ali ao lado, no Comando Naval.
    O meu abraço

    ResponderEliminar
  7. Bons tempos, alcool e pénincelina20 de abril de 2012 às 16:49

    Bravo Antonio, como és dos bons,creio que frequentamos muitos locais em comum: Baleizao - Polonorte - Versailles - Sevilhana - Bar America - Floresta - Retiro da Saudade - Casa Portuguesa e Tamar.
    Eu desembarquei no aéroporto Craveiro Lopes fim de fevereiro de 1963.Nosso quartel era na base e na segunda comissao fui para Belas e os ultimos copos que bebi Em Luanda foi abril de 1970, no meu retour a Portugal e adieu à briosa.
    Em Sazaire era Soto, Zé Maria e Manuel da Yanga.Troquei muita gasolina por cerveja.Vivam os velhos tempos em que nos eramos novos e estavamos cagando para quem nos tratavam por mainatos.
    Um abraço a todos os ex-alcoolicos que defendiam a Naçao com o copo na mao. Filipe

    ResponderEliminar