NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

quinta-feira, 31 de março de 2016

MAS QUE GRANDE PAR DE BOTAS...

Messi arranjou um problema com um par de botas

Gesto bem-intencionado do argentino foi mal interpretado no Egipto.

A barreira cultural pode ser um obstáculo difícil de superar, Lionel Messi que o diga: o internacional argentino arranjou uma valente dor de cabeça numa visita recente ao Egipto. Tudo começou num gesto bem-intencionado do futebolista do Barcelona, mas que foi radicalmente mal interpretado.
Messi passou pelo Egipto, onde concedeu uma entrevista a um programa do canal televisivo MBC Masr. No final, foi feito o anúncio de que o “astro” argentino iria doar um par das suas chuteiras, com o objectivo de ser leiloado e angariar dinheiro para instituições de solidariedade. Mas, em vez de elogios, o gesto valeu duras críticas ao argentino, incluindo pela voz de um deputado e de um responsável da federação egípcia de futebol.
No seu próprio programa de entrevistas, o deputado Said Hasasin reagiu com exaltação à oferta feita por Messi: tirou os próprios sapatos e disse que os doaria para ajudar os necessitados na Argentina. “Que sapatos queres vender, Messi? Quanto dinheiro estás convencido que vais angariar? Não sabes que a unha de um bebé egípcio vale mais do que as tuas chuteiras? Guarda as tuas botas para ti ou vende-as a Israel”, afirmou.
“Messi, nós os egípcios somos 90 milhões de pessoas e temos orgulho, temos os nossos sapatos. Não precisamos de comer com o dinheiro dos sapatos de outras pessoas. Eu compreenderia se tivesses doado o equipamento do Barcelona para ajudar os egípcios, isso é aceitável? Mas apenas as botas? É humilhante para todos os egípcios, e eu não aceito esta humilhação. Os egípcios podem não ter comida, mas têm orgulho”, acrescentou Said Hasasin.
Arremessar os sapatos contra alguém é considerado um acto insultuoso no mundo muçulmano. Em Dezembro de 2008, o então presidente dos EUA, George W. Bush, foi visado por um jornalista iraquiano durante uma conferência de imprensa em Bagdade, tendo conseguido desviar-se dos dois sapatos que foram lançados na sua direcção.
“Nós, os egípcios, nunca fomos tão humilhados durante os nossos 7000 anos de civilização”, frisou Said Hasasin, que convidou para o seu programa o porta-voz da federação egípcia de futebol, Azmy Megahed, que disse: “Estou confuso. Se Messi pretendia humilhar-nos, então o melhor é ele meter estes sapatos na sua própria cabeça e nas cabeças de quem o apoia. Não precisamos das botas dele, nem precisamos de caridade de judeus ou israelitas. Dá as tuas chuteiras ao teu país, a Argentina está cheia de pobreza.”

4 comentários:

  1. Esses egípcios serão é fanhosos,
    pensam que têm o rei na barriga
    por isso dizem que estão orgulhosos
    para quem nas suas mentiras acredita?

    Tenham um bom dia amigo António.

    ResponderEliminar
  2. Pois, parece que o Messi não se inteirou dos costumes muçulmanos. Eles chegam à Europa e temos que nos sujeitar aos seus costumes, mas se nós vamos aos seus países e pensamos como europeus somos ofensivos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Alá, Alá, era só fodê-los todos à rajada e pronto, acabava-se com o problema!
    Estou a ficar cheio disto!!!

    ResponderEliminar
  4. O bom vinho da Vidigueira,
    bebe-se pelas garrafas sem rolhas
    pois olha que essa tua figueira
    deixou o vento levar as folhas?

    ResponderEliminar