NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

PAULITEIROS DE MIRANDA...


A cultura popular  portuguesa pode estar comprometida! No entanto, há grupos de dança que vão fazendo um esforço para manterem viva a tradição das suas gentes e da sua terra, sendo os Pauliteiros de Miranda um grupo que admiro, convido-vos a virem comigo conhecê-los melhor...
A  dança dos paulitos, outra modalidade étnica mirandesa, assim dita os pauzinhos (um em cada mão) que os dançantes usam durante as evoluções coreográficas, só admite homens-16 na dança completa ou 8 na meia dança. Os diversos bailados que executam chamam-se laços, com um nome especial para cada um deles: são dançados ao som do tamboril e da gaita de fole, tangendo ao mesmo tempo castanholas e batendo o compasso no momento próprio com os paulitos uns nos outros, nas diversas voltas que fazem. É incalculável a presteza que esta dança exige e o efeito coreográfico que produz, donde o entusiasmo delirante, com que é recebida em toda a parte do País, inclusive Lisboa e Porto.
Os dançantes, em mangas de camisa, vestem o fato regional, distinguindo-se no colete o losango de pano branco que lhe serve de forro nas costas. Dos bolsos do colete pendem-lhes lenços brancos bordados a cores berrantes e feitos do mesmo teor, bem como das costas, dos ombros e do largo chapéu redondo armado de flores, lentejoulos e plumas de pavão.

...   ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ...  ... 

Por documentos encontrados no Museu Regional de Bragança mostra-se que a dança
dos paulitos era sagrada, não vai muito longe, e que se praticava nas outras terras do
distrito de Bragança, alheias à região mirandesa, onde hoje está localizada.

3 comentários:

  1. Tinham que ser famosos os Pauliteiros de Miranda, ou não fossem eles da Família cá do rapaz.
    Um abraço
    Virgílio

    ResponderEliminar
  2. Ver os Pauliteiros vamos a Miranda!
    E agora é muito mais fácil e rápido chegar lá com a abertura ao trânsito do IC5 que nos leva até lá em 3 tempos.
    E para manter viva outra tradição, manda-se abaixo uma bela «Posta à Mirandesa» regada com um bom tintol transmontano.

    ResponderEliminar
  3. Vai tu, que eu não vou
    A Miranda ver os Pauliteiros
    A gasolina acabou
    Roubaram meus dinheiros.
    Alcoviteiros tenebrosos
    De outros tempos manajeiros
    No presente, Coelhos leprosos
    Vai haver festa de arromba
    Foguetes a estalar
    Leitão com tromba
    No espeto a assar.
    Comido em São Bento
    Em Belém a gaitar
    Vai ser um tormento
    Mês de Junho está a chegar.
    Um abraço para ti amigo António.

    ResponderEliminar