NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

sábado, 6 de junho de 2015

TRAVESSIA DO MONDEGO JUNTO À FOZ...


O projeto que visa retomar as travessias de barco entre as margens do Mondego, na Figueira da Foz, está a postos desde segunda-feira, mas faltam passageiros, disse o promotor.
“O dispositivo está a postos, o barco e a tripulação também, dependendo apenas de a Figueira da Foz entrar na época alta. Neste momento, não há pessoas na cidade”, nomeadamente turistas interessados ou banhistas, disse à agência Lusa o empresário Vítor Camarneiro.
As travessias entre a cidade e a praia do Cabedelo duram cerca de 10 minutos e têm já um plano de horários, a cumprir “dependendo da procura”, duas viagens de manhã, três da parte da tarde: “Mas é um plano evolutivo, na época alta (meses de julho e agosto) contamos chegar às travessias de hora a hora”, indicou.
Presentemente, a viagem é assegurada pela embarcação Saramugo, com capacidade para 40 passageiros, acostada na marina e que também faz passeios pelo estuário do Mondego. A empresa está a providenciar a vinda de uma segunda embarcação, com capacidade para 12 pessoas, “para se poder conciliar travessias e passeios”, frisou.
A travessia fluvial do Mondego era “um hábito do antigamente” que o promotor quer recuperar, argumentando, a esse propósito, que a praia do Cabedelo, situada na margem esquerda, junto ao molhe sul do rio, “é a praia mais próxima do centro da cidade”, já que para chegarem ao mar, na praia da Figueira da Foz, os banhistas têm de vencer cerca de 700 metros de areal.
O reinício da ligação fluvial de passageiros – que até à década de 1970 foi assegurada pelo “Luís Elvira”, barco que transportava, entre outros, estudantes e trabalhadores dos estaleiros e, no verão, banhistas com destino ao Cabedelo – chegou a estar agendada para agosto do ano passado, mas só agora as necessárias autorizações para o serviço ficaram concluídas e foram concedidas.
A travessia custa dois euros, ida e volta, preço que Vítor Camarneiro garante que “poderá ser inferior” caso os interessados comprem mais do que uma passagem: “Temos planos de que possa ser mais barato em função do número de travessias que se venham a fazer”.
Os cerca de 120 mil euros de investimento na embarcação – que já efetua passeios turísticos no rio Mondego – estão também relacionados com a abertura de um ‘hostel’ (num antigo edifício recuperado para unidade de alojamento, localizado na zona do Bairro Novo, perto do Casino) direcionado aos praticantes de surf e desportos de ondas.
“As pranchas de surf e bodyboard serão bem-vindas, as bicicletas também. Queremos intensificar relações com os praticantes de desportos de ondas e vamos tentar facilitar a travessia às pessoas no sentido de terem a praia do Cabedelo como a praia mais próxima do centro da cidade”, sustentou Vítor Camarneiro.

Categoria:

ActualidadeNotícias

4 comentários:

  1. Estive em Lagos na última semana de Maio e por lá já abundavam os turistas.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. E a ti, dá-te jeito ou nem por isso?
    Se for só para turista ver, em acabando o verão acaba tudo. Os políticos têm grandes ideias, mas normalmente esquecem-se de calcular o custo/benefício da coisa e depois sai barraca.

    ResponderEliminar
  3. Se por qualquer motivo imprevisto for impedido de conduzir, tenho autocarro em frente à porta que me deixa onde eu quero e me fica mais barato, mas pode dar geito aos turistas instalados nos hotéis que queiram usufruir das belas praias da Cova-Gala, ou que queiram navegar Mondego acima! O "Luis Elvira" nos anos 60/70, andava sempre cheio, pode ser que este investidor tenha sorte e compense os 120 mil euros, eu não arriscava! Nem tinha pachorra para andar há anos a batalhar contra as burocracias para adquirir as licenças necessárias.

    ResponderEliminar
  4. O país precisa de investimento,
    não de medidas de austeridade
    toda aquela gente no parlamento
    não contribuem para a produtividade!

    Tenhas uma boa noite amigo António.

    ResponderEliminar