NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

O QUE É A SALICÓRNIA?

SALICÓRNIA NASCE NAS SALINAS EIRAS LARGAS NA FIGUEIRA DA FOZ
A Salicórnia é uma planta que suporta elevadas taxas de salinidade, sendo por isso, classificada como halófita. Esta Salicórnia nasce nas Salinas Eiras Largas na Figueira da Foz.
A Salicórnia pode ser utilizada para substituir o sal nas saladas, por exemplo na salada de tomate. Também pode ser salteada com legumes ou em omeleta. Recomendamos uma boa associação da Salicórnia da Salina Eiras Largas com o Requeijão da Quinta do Jorumelo: simplesmente por cima das fatias do requeijão ou envolvida pelo requeijão. Na Internet encontrará mais receitas de salicórnia.
A salicórnia deve ser conservada no frio mais ou menos por 1 semana.
Se desejar poderá conservá-la em vinagre por alguns meses.
A SALICÓRNIA – SUBSTITUTA DO SAL
A Salicórnia é uma planta que nasce nos talhos da Salina Eiras Largas. Porque é banhada com a água salgada do mar, que serve para fazer o sal, a salicórnia tem um travo salgado, substituindo o sal na alimentação. A sua aplicação mais generalizada é nas saladas, ligeiramente migada, conferindo um sabor às saladas inigualável. A planta também é boa para temperar outros pratos como por exemplo, peixe cozido ao vapor e batatas cozidas,etc.
A SALICÓRNIA – ALTERNATIVA PARA HIPERTENSOS
O Dr. Miguel Boeiro,na Revista Saúde Actual, refere que “para além das abundantes vitaminas, proteínas, ácidos gordos e sais biológicos altamente assimiláveis e vitais para o equilibrio alimentar, a salicórnia é especialmente recomendada para os hipertensos, uma vez que pode ser um vantajoso substituto do sal das cozinhas”.
SALINA EIRAS LARGAS
A Salina Eiras Largas é uma pequena salina que está no 3º ano de conversão para a agricultura biológica e que já tem a sua Flor de Sal Laminada certificada pela SATIVA. É gerida numa filosofia de desenvolvimento integrado em que se tenta articular a produção de sal, com o ambiente, a flora, a fauna e a cultura associada aos marnotos. Além dos produtos inovadores que apresenta a Salina Eiras Largas também está aberta a visitas guiadas para que se perceba como se pode fazer uma gestão integrada de uma actividade tradicional e qual o circuito da água até se fazer o sal. No verão os visitantes podem mesmo “rer” o sal e recolher a flor de sal tradicional e a laminada. Para os grupos que desejem há degustação de produtos oriundos da salina.
Salicórnia à venda na loja online da CASA DO SAL DA FIGUEIRA DA FOZ

6 comentários:

  1. Se queres ouvir a sua voz!
    não te afastes demasiado dela
    nas salinas da Figueira da Foz
    salicórnia, nasce verde bela.

    António Querido, escreveu,
    por lá andou a investigar
    os coentros ele colheu
    para na açorda misturar!

    As requintadas saladas,
    com rodelas de tomate
    com ervas aromatizadas
    não te esqueças compadre
    de cavar as batatas!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os coentros já estão em flor, as batatas estão recolhidas, no mesmo local andei hoje a semear milharada, este esqueleto não pára e viva o velho.

      Eliminar
  2. Escrevo os meus comentários e eles desaparecem!
    Que se passa com este blog?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu blog está de boa saúde, agora a comer salicórnia! No teu cantinho falavas de temperos e foi a inspiração, para vos apresentar esta planta milagrosa.

      Eliminar

  3. E veja só a minha ignorância. Eu nunca tinha ouvido falar de Salicórnia.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Salicórnia já é por mim utilizada há muito tempo em substituição do sal, vivo próximo das salinas, não me é difícil colhê-la.

      Eliminar