NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A PRAXE DA TVI...

> Assunto: : Viva a Praxe, abaixo a TVI
>

> Vale a pena ler até ao fim
>
>
> Ontem às 10:41
>
>
> "MAIS UM EPÍSÓDIO DA “PRAXE”, OU NÃO…
>
> O episódio que a seguir vou relatar ocorreu recentemente, perante os
> meus olhos incrédulos, sem que eu pudesse fazer alguma coisa para o
> contrariar:
>
> Era Inverno. Lá fora, próximo da meia-noite, o frio era óbvio, sendo
> que as temperaturas deviam rondar os 9ºC. Já tinha, inclusive, chovido
> bastante.
>
> Dentro de casa, três indivíduos (1 rapaz e 2 raparigas), expectantes e
> nervosos, estavam perante o dilema de saber que aquela poderia ser a
> sua última noite naquele local.
>
> De súbito, imperiosa, ouve-se uma voz que, sem apelo, nem agravo, lhes
> coloca o seguinte desafio: Mergulhar numa piscina e retirar todas as
> bolas que se encontravam no seu fundo, tudo num curto espaço de tempo.
> Aquele que encontrasse a bola premiada seria contemplado com a
> possibilidade de continuar e, quiçá, ser o grande vencedor, os outros
> dois seriam castigados com a sua expulsão.
>
> Sem hesitar, os três indivíduos levantam-se, despem todas as suas
> roupas, ficando apenas de soutien e cuecas e saem para o exterior,
> alinhando junto à borda duma piscina.
>
> A tremer, de frio e de nervosismo, uma das candidatas resolve desistir.
> Não tem coragem, não se quer atirar para dentro da água gelada. Recua
> e, em lágrimas, veste um roupão.
>
> Rapidamente e autoritariamente, a tal voz volta a surgir e, sem
> mostrar a cara, insiste para que a candidata continue na prova.
>
> A candidata chora, mas face às insistências e com o nervoso do
> desconhecido, volta a despir-se e a alinhar junto à piscina.
>
> À contagem daquela voz, os três candidatos lançam-se em mergulho na
> piscina para cumprirem a prova. Passado cerca de um longo e gélido
> minuto, os candidatos saem da água enregelados, sendo que um deles
> (uma das raparigas) não tinha ainda completado a prova. Face a essa
> evidência a voz volta a ordenar que se atire novamente para aquela
> água e que complete a sua prova.
>
> A tremer de frio e de olhar vago e perdido, a candidata volta a
> mergulhar e a muito custo consegue terminar a prova, sendo retirada da
> água com a ajuda dos seus colegas.
>
> A prova termina. Uma candidata vence. Os outros dois são expulsos
> naquela mesma noite.
>
> Não, isto não se passou numa sessão de Praxe.
> Isto ocorreu na terça-feira à noite, em direto, num programa do canal
> aberto TVI, perante cerca de um milhão de telespetadores. Os
> candidatos eram concorrentes de um programa chamado “Casa dos Segredos
> – Desafio Final 2”.
>
> Contaram-me que recentemente, nesse mesmo programa, os concorrentes
> foram sujeitos a, de olhos vendados, colocarem a mão num recipiente
> cheio de baratas, bem como, a comerem um prato cheio de
> grilos/gafanhotos fritos. Tudo sob pena de serem expulsos de um
> programa de televisão e em troca de mais uns minutos de fama.
>
> Infelizmente, sobre isto a TVI não perdeu um único minuto do seu
> jornal da noite a comentar as atrocidades destas práticas televisivas,
> nem submeteu a debate juízes, professores e dirigentes associativos.
>
> Como é que se pode compreender que um canal de televisão tenha a
> audácia de, em menos de 30 minutos, discorrer tudo sobre os “males” e
> “violências” da Praxe e, ao mesmo tempo, seja ela própria capaz de,
> nos seus programas, sujeitar os seus concorrentes a práticas que nem o
> mais vil dos praxistas seria capaz de se lembrar.
>
> Esta é a televisão que temos e é bom que, neste e noutros temas,
> sejamos capazes de saber separar o trigo do joio, a informação da
> charlatice e a seriedade da ignorância."
>
>
>

3 comentários:

  1. Não fazia ideia acerca do que relatou porque há séculos que não vejo a TVI.
    As televisões criaram programas estupidificantes, e o grande mal é que os jovens de hoje, e até pessoas menos jovens, só vêem à frente fama e dinheiro sem querer vergar a mola, mas alinhando em coisas inconcebíveis para atingir esses objectivos.
    Sem isentar a TVI de responsabilidade, um jovem coerente e com dois palmos de testa nunca alinharia numa parvoíce dessas.
    Também não entendo para que serve uma Autoridade para a Comunicação Social...
    Quanto à praxe estudantil, é outra aberração porque constrange os caloiros a participar por vezes em coisas sem pés nem cabeça. Andei na universidade, nunca usei traje académico e nunca fui praxada, porque não concordo com os princípios de subserviência que estão na sua base. E ninguém me forçou a nada.
    O segredo está em pensar pela própria cabeça e não querer apenas fazer parte do rebanho.
    Um bom assunto, sim senhor!
    xx

    ResponderEliminar
  2. O dinheiro comanda a vida,
    A vida é comandada pelo dinheiro
    E a prova disso está bem à vista
    Até destrói o que é verdadeiro!

    Sem dinheiro há fome,
    Mas não ser sempre essa a justificação
    Porque há muitas gente pobre
    Para não vergar a mola, vive da ilusão?

    Essa casa dos segredos,
    E outros eventos desse género
    São verdadeiros engodos
    Para quem só pensa em dinheiro!

    Não percebo nada disso,
    Cada um faz como entender
    Há gente que acredita no feitiço
    Por isso faz o que não deveria fazer!

    Boa noite pata ti amigo António, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  3. Mas quer-me parecer que quem escreveu isto faz parte dos que organizam as praxes dos estudantes.
    Nada de exageros, nem para um lado nem para o outro!

    ResponderEliminar