terça-feira, 14 de agosto de 2018

UM DIA DIFERENTE...

 Na minha praia!

 As dunas, os pescadores e o barco!

 Já na noite namorando!

In the evening to the average light.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

A PENSAR NOS MEUS AMIGOS E AMIGAS...

Por momentos fechei os olhos e não te vi
Recuei no tempo, senti-me jovem e sonhei
Como um passarinho foi amizade que senti
Abri os olhos e dos bons tempos me lembrei.

Tenham todos um bom fim-de-semana.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

FEITO NA FIGUEIRA DA FOZ VOLTA A CASA APÓS 30 ANOS...

Único carro desportivo feito na Figueira da Foz volta a casa após 30 anos

O único carro desportivo construído na Figueira da Foz, numa antiga oficina onde foram produzidas 16 unidades há três décadas, regressa agora pela iniciativa de um empresário que adquiriu, fora do concelho, um exemplar em segunda mão.

 (Fonte: Notícias ao Minuto)

O AC Sport Car, produzido de forma artesanal na oficina A. Cação Automóveis entre 1982 e 1988, é um desportivo de dois lugares com mecânica e chassis da Volkswagen e uma carroçaria em fibra de vidro que vai buscar inspiração a modelos britânicos, alemães e italianos.
"Já andava a procurar um carro destes há uns dois ou três anos, por ser da Figueira da Foz. Sou do tempo em que estes carros se faziam, assisti à montagem de alguns e fiquei com o 'bichinho' de um dia ter um", disse à agência Lusa António Seco, o mais recente proprietário de um AC Sport Car.
O modelo que António Seco comprou ao proprietário original, residente em Cantanhede, é de cor vermelha - uma das três originais, junto com o branco e preto -, foi produzido em 1983, há 35 anos, tem pouco mais de nove mil quilómetros e está "em bom estado".
"Ultimamente só fazia 40 quilómetros por ano. Quando passo com ele na rua as pessoas ficam pasmadas, espantadas, porque não se identifica a marca, parece um carro italiano", observou.
O empresário define o AC Sport Car como uma mistura de nacionalidades - a frente faz lembrar um britânico Lotus Esprit dos anos 70, as portas abrem para cima e são inspiradas nas "asas de gaivota" do alemão Mercedes 300 SL e a lateral tem ares do italiano Lancia Stratos - e destaca-lhe o conforto e a facilidade de condução.
"Não dá para andar muito, é levezinho, o chassis é de 1960. Mas é bastante seguro, tem uma caixa [de velocidades] espetacular e uma condução e conforto bastante acima do que eu estava à espera", frisou António Seco, notando que o carro - com estofos em couro branco e acabamentos cuidados - é "algo elitista" e "foi feito para pessoas com bastante poder financeiro".
Luís Cação, 79 anos, dono da oficina fundada pelo pai Artur, é um dos autores do projeto AC Sport Car, realizado a meias com o primo António, já falecido. A ideia surgiu-lhes em 1980, de visita a uma feira automóvel em Inglaterra, onde viram "coisas parecidas a partir de mecânicas Volkswagen", contactaram com um construtor automóvel britânico que fazia viaturas para serem usadas em filmes de ação, tiraram fotografias, registaram ideias e decidiram-se pela produção do desportivo em Portugal.
Regressados à Figueira da Foz, com a ajuda de um construtor de embarcações que tinha uma fábrica em Vila Franca de Xira, foi construída uma maquete, depois vários moldes e uma carroçaria, a primeira. A fábrica de barcos haveria de fechar, o projeto transitou para Coimbra e a "série de peripécias negativas, com grandes perdas de dinheiro" continuou, com recusas de financiamento bancário "para uma coisa supérflua" (a construção artesanal de carros) e um incêndio que destruiu os moldes originais.
Através da primeira carroçaria fizeram-se novos moldes e o primeiro AC Sport Car ficou pronto em 1981, iniciando-se a produção para venda um ano mais tarde, com carroçarias feitas em Coimbra e acabadas na oficina da Figueira da Foz, onde o veículo era montado.
Os empresários tinham pensado comprar os chassis e a mecânica em estado novo à Volkswagen, mas a burocracia nacional da altura travou-lhes as intenções: "Importar mecânicas novas não havia problema, mas depois legalizá-la com o nosso projeto era muito complicado", recorda.
A solução foi optar por dois sistemas, um dos quais o potencial cliente entregava um Volkswagen, como o Carocha, à oficina, que lhe aproveitava o chassis e componentes mecânicos e montava a nova carroçaria.
No segundo sistema, o carro era construído de raiz, mas com chassis existentes e matriculados, previamente adquiridos pelos donos da A. Cação.
Da ficha de especificações técnicas constam quatro motorizações (de 1.2 a 1.6 a gasolina, de 34 a 50 cv), motor de quatro tempos arrefecido a ar "com sistema automático de arranque que garante arranque imediato em dias frios", caixa de quatro velocidades e tração traseira, para além de uma vasta lista de equipamentos de série e outra de extras.
"Não era acessível a todas as bolsas", reconhece Luís Cação, explicando que uma construção de raiz ficava em mais de 700 contos nos anos 1980, "o que era muito dinheiro".
E recorda um episódio curioso, do dono de um carro "que era meio despassarado e o estampou" no dia em que o comprou e que, regressado à oficina, pediu aos mecânicos que lhe "encolhessem" a viatura 30 centímetros na largura "para que o pudesse meter na garagem, o que obviamente era impossível. Teve de alargar o portão", brinca Luís Cação.
Na antiga oficina, Luís Cação guarda um exemplar, de cor branca, do AC Sport Car, "o último a ser completado, em 1988" e um outro, inacabado, sem pintura.
O projeto acabou há precisamente 30 anos - com 16 exemplares vendidos, todos para fora da Figueira da Foz - devido à doença do filho de Luís, que esgotou recursos financeiros e também porque o projeto "precisava de um fundo de maneio muito grande" que os sócios não tinham capacidade para aguentar.
Luís Cação teme que com o tempo o "único e legítimo representante da Figueira na produção automóvel" acabe por cair no esquecimento, coisa que António Seco, o mais recente proprietário do AC Sport Car, pretende contrariar.
"Sinto que tenho comigo uma parte da Figueira da Foz. É uma peça que se deve manter, para Portugal ver o que se fez por cá", argumentou.

domingo, 5 de agosto de 2018

ESTOU CANSADO DE VER TELEVISÃO MAS VOU TER QUE AGUENTAR A DOSE...

 Há três dias em casa, no sofá a ver televisão, com mais de 40º lá fora e persianas fechadas, estou cansado disto, tem pena de mim S. Pedro!

Porque a partir da próxima quarta feira é que não poderei mesmo sair de casa, vou ter que gramar a "dose-de-cavalo"!
Que é a dose de remédio que se dá ao cavalo que por ser forte se tem que dar em exagero para produzir o efeito desejado!
É este o meu destino, não tenho por onde fugir, não sou quadrúpede mas vou ter que aguentar a dose!
TENHAM UM BOM DOMINGO.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

NAVEGAR À TOA...

 Não dá mais para negar: Donald Trump é um fantoche de Putin, o ditador russo.
Significado: Andar sem destino, despreocupado passando o tempo!
Origem: Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra, um navio que está "à toa" é o que não tem leme, nem rumo, indo para onde o navio que o reboca determinar!
Não tenhamos qualquer dúvida de que o navio que navega "à toa" é o do Mister Trump.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

PROTEGENDO A MINHA HORTA BIOLÓGICA...

 Logo às 7 da manhã, eu e a minha moto-bomba preparando a rega!

 Protegendo os meus paraguaios!

 A minha bananeira e morangueiros à esquerda, os fisális também conhecido em Portugal como tomate-capucho e quivis à direita, ao fundo a mesa do lanche!

 A maçã Royal-Gala !

 As alfaces que vou plantando à medida que vou consumindo para não acabarem!

 A pêra- parda !

E o meu transporte sempre à sombra da minha figueira, que em setembro já me começa a dar os pingos-de-mel! Foi a distracção que encontrei mais saudável e que vou manter enquanto me puder mexer!
Tenham umas boas férias se for o caso, as minhas serão em setembro, não gosto de confusões e filas em todos os lados.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

A NOVA MODA DE VIAJAR SEM MALAS...

Tendências: A nova moda de viajar sem mala

Há cada vez mais viajantes a procurar serviços de envio de bagagem para o destino de férias e no regresso a casa. A nova moda de viajar sem mala traz comodidade e menos stress, ao permitir desfrutar do trajeto sem cargas, evitar gastos com excesso de peso, ter a certeza de que nada se perde ou ganhar tempo nos aeroportos.

 

Com a chegada da época estival e das férias voltam as viagens, o lazer e os desportos de verão. As deslocações triplicam e os viajantes, carregados de mochilas e de sacos, dirigem-se a destinos de montanha ou de praia para desfrutar das múltiplas ofertas de lazer desportivo e de descanso.
Mas, se as férias são para relaxar, a partida e o regresso podem ser uma autêntica dor de cabeça com as taxas que cada vez mais as companhias aéreas cobram para a bagagem de cabina, as filas intermináveis nos balcões de check-in, as malas extraviadas ou que não cabem no carro e o transporte de peso de um lado para o outro.
Para que esta não seja a história de cada verão, há cada vez mais pessoas que procuram a comodidade de viajar sem qualquer bagagem. Uma nova moda em ritmo crescente registada pela Mail Boxes Etc. (MBE), companhia que está presente no mercado português e que disponibiliza, em todos os seus centros, transporte e embalagens adaptadas a cada situação, sejam malas com os pertences pessoais ou equipamentos desportivos e objetos mais frágeis.
Através deste serviço da MBE, a bagagem é acondicionada em embalagens apropriadas, que se ajustam a todas as medidas de segurança estabelecidas, e enviada para o local de destino, onde o viajante a recebe sem quaisquer preocupações. No regresso, o momento mais difícil das férias, é possível enviar para casa, para além das malas, os presentes para a família, as recordações e os objetos frágeis que foram adquiridos, evitando-se assim as surpresas desagradáveis.
De acordo com a MBE, o aumento da procura por este serviço de envio antecipado da bagagem está relacionado com a poupança nos custos com o excesso de peso, a certeza de que as malas chegam aos destino, o não transportar peso até ao local de alojamento ou no regresso e a perda de tempo nos aeroportos. Desta forma, os viajantes podem, na partida e no regresso, gerir o tempo com maior eficiência e reduzir o esforço e o stress.

sábado, 28 de julho de 2018

VEM AÍ UM VERÃO ESCALDANTE...

Temos que nos preparar para suportar os 40º que se aproximam!
Mas a mim, ninguém me vai ver na praia, muita coisa foi alterada no meu habitual modo de vida, a idade, a saúde, falta de humor, (tudo o vento levou), já todos os amigos ligados aos blogues, ou Facebook devem ter notado a minha falta de assiduidade e isto deve-se a uma fase menos boa da minha vida por questões de saúde, espero que me compreendam! Sempre que me seja possível vou dando notícias e deixando o MEU ABRAÇO.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

PICANTE DE VERÃO...

O marido e a empregada doméstica



Um tipo chega a casa mais cedo que o habitual. Só lá estava o filho, um puto de doze anos, e a empregada doméstica, que era uma autêntica brasa. O tipo, que há muito esperava semelhante oportunidade, disse ao miúdo:
- Jaiminho, agora, vais ali para a janela e, por cada pessoa que passe na rua toda vestida de preto, dou-te um euro.

O puto foi para a janela e o pai para um quarto com a empregada. Dois minutos depois, interrompe o puto:
- Ó pai, vem ali uma pessoa toda de preto!

O pai:
- Pronto, filho, já ganhaste um euro!

Mais três minutos passados, diz o puto:
- Ó pai, ó pai, agora são duas pessoas!

O pai, já com uma voz trémula:
- Está bem, filho, mais dois euros…

Uns instantes depois, o puto, agora aos pulos de contentamento, grita:
- Paizinho, paizinho,a f* da vai-te ficar cara! Vem ali um funeral…


Anedota enviada por Enesmarks

segunda-feira, 23 de julho de 2018

OS EFEITOS NUTRITIVOS DA SARDINHA ASSADA NO CARRASCAL...

 Sardinha da Figueira da Foz, assada e comida no Carrascal de Vinha da Rainha, regada com uma boa reserva do Douro faz efeitos atléticos extraordinários!



Esta atleta nadadora, mesmo dispensando o (sumo de uva), já consegue treinar na piscina olímpica do Benfica em Lisboa com resultados surpreendentes, não acreditam?
Então sigam a minha sugestão: Comprem sardinha da Figueira, vão assá-la e comê-la no Carrascal, associem-se ao SLB ou ao FCP e terão um futuro atlético brilhante!
«CARRASCAL  a aldeia de Portugal virada para o futuro».

sexta-feira, 20 de julho de 2018

TENS SONO? ESTA EMPRESA PAGA-TE 1.000 EUROS... PARA DORMIR!

Procura emprego de verão? Esta empresa paga 1.000 euros… para dormir

As candidaturas decorrem até ao dia 10 de agosto. 

 

A Desonno, uma marca portuguesa de colchões e artigos de descanso, está a recrutar uma pessoa para testar os seus colchões. A remuneração são mil euros e as candidaturas decorrem até ao dia 10 de agosto.
A iniciativa tem como objetivo colocar à “prova a qualidade dos colchões que produz e, por outro, retomar um tema cada vez mais premente como é o papel do sono na saúde e qualidade de vida das pessoas”, pode ler-se num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.
O único requisito para se poder ser selecionado para a função é haver disponibilidade, por parte do candidato, em dormir oito horas por dia nas instalações da Desonno, em Paços de Ferreira, durante o mês de setembro, nunca excedendo as 40 horas semanais.
O processo de recrutamento já está em curso, sendo que as candidaturas podem ser submetidas no site da empresa, disponível aqui, até ao dia 10 de agosto. Em declarações ao Notícias ao Minuto, fonte oficial da empresa revelou que o critério de seleção passa pela “originalidade” no preenchimento do formulário.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

domingo, 15 de julho de 2018

PAÍS DE POETAS, MAS TAMBÉM DE ALDRABÕES...

Somos um país de poetas
De fadistas e marinheiros
Bancadas cheias de patetas
De corruptos e tantos carneiros

Digo o que tenho para dizer
Sem ninguém me fazer calar
Doa a quem tiver que doer
Seja aqui ou além-mar

Meus queridos amigos
E filhos desta pequena nação
Só olham prós seus umbigos
Nunca vi tanto aldrabão

As armas por aí perdidas
Eles tentaram esconder
Só espero que sejam servidas
Nos pratos deles ao amanhecer.
 ( António Querido)

X
FADO DA CENSURA

Neste campo da Política
Onde a Guarda nos mantém,
Falo, responde a Censura;
Olho, mas não vejo bem.
Há um campo lamacento
Onde se dá bem o gado;
Mas, no ar mais elevado,
Na altura do pensamento,
Paira um certo pó cinzento,
Um pó que se chama Crítica.
A Ideia fica raquítica
Só de sempre o respirar.
Por isso é tão mau o ar
Neste campo da Política.
Às vezes nesta planura,
Se o vento sopra do Norte,
O pó torna-se mais forte,
E chama-se então Censura.
É um pó de mais grossura,
Sente-se já muito bem,
E a Ideia, batida, tem
Uma impressão de pancada,
Como a que dão numa esquadra
Onde a Guarda nos mantém.
O pó parece que chove,
Paira em todos os sentidos,
Enche bocas e ouvidos,
Já ninguém fala nem ouve.
Se a minha boca se move,
Logo à primeira abertura
A enche esta areia escura.
Só trago e me oiço tragar.
É uma conversa a calar.
Falo, responde a Censura.
Vem então qualquer vizinho,
Dos que podem abrir boca;
No braço, irado, me toca,
E diz, «Não vê o caminho?
O seu dever comezinho
De patriota aí tem.
Vê o caminho e não vem?!»
Para isso, bolas aos molhos!
Se este pó me entrou prós olhos,
Olho, mas não vejo bem.
1935
 (Fernando Pessoa)

sábado, 14 de julho de 2018

SAUDÁVEL MANEIRA DE PASSAR O TEMPO...

 É linda não é?

Na folha da minha figueira
A borboleta a descansar
Mas que bela brincadeira
Vendo as ovelhas a pastar.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

AMANHÃ SEXTA FEIRA 13...

 Se tens medo de aranhas!

 Amanhã não vás à praia, elas começam a invadir as nossas praias, porque o calor começa a apertar!

Se te assustam os morcegos, as gatas pretas, ou as caveiras, o melhor é não aceitares boleia no cabo da vassoura! Para mim só aceitava a da mala vermelha e tu?

domingo, 8 de julho de 2018

AFINAL QUE GERINGONÇA É ESTA?

São profissionais de saúde a pirarem-se para o estrangeiro, a demitirem-se por falta de condições de trabalho, são professores e forças de segurança com ordenados congelados há nove anos, são os desgraçados que ficaram sem os seus bens ainda à espera de ajuda da negligência governativa!
Em contrapartida ajudam quem não devem e não quer trabalhar!
Hoje fiquei estupefacto ao ouvir num canal televisivo a seguinte notícia: (Governo deu meio milhão de euros à equipa de Oliveira e Costa do BPN) porquê? Por terem sido incompetentes e corruptos! Que motivação tenho eu em ter os meus impostos em dia uma vida inteira como contribuinte se o meu dinheiro foi e continua a ser pessimamente distribuído???... 

sábado, 7 de julho de 2018

AO COMEÇAR O DIA...

 Um episódio pouco animador!
Eram 08,30H, preparo-me para sair, ao abrir o portão da minha garagem, estava impedido de tirar o meu, este condutor abandona o carro com o vidro aberto como podem ver na imagem, esperei cerca de vinte minutos que sua Ex.cia aparecesse! Já a abrir a porta do carro sem nada dizer interroguei: Então amigo isto é assim? Livrou-se por pouco de eu chamar a polícia! Foi aí que me respondeu com sotaque ucraniano: Se chamar a polícia tanto melhor! Como não percebi o que queria dizer com este "tanto melhor" fiquei a olhar para ele à espera do pedido de desculpa, entrou no carro e já ao volante levantou a mão e pede desculpa!
Se não o tivesse feito estas imagens estariam agora a ser entregues na esquadra da PSP!
Foi estranho o comportamento do indivíduo que aparentava 50 anos de idade!

Temos que estar preparados porque vamos ter cada vez mais por aí, mal preparados para se integrarem na nossa cultura e princípios de educação.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

"MAIOR SUNSET DE SEMPRE" COMEÇA AMANHÃ NA FIGUEIRA DA FOZ!





                                                                      (Posted  by Jot. Alves)

O RFM SOMNII 2018 – O Maior Sunset de Sempre começa amanhã e termina no domingo, na Praia do Relógio. A organização espera registar cerca de 100 mil entradas, número aproximado das duas últimas edições. Os festivaleiros chegam de todo o país e do estrangeiro e a cidade está preparada para recebê-los.
Aquele é o maior evento de sempre realizado na Figueira da Foz. Com o “Sunset”, ao longo de vários dias – antes, durante e depois do festival de música eletrónica – , a cidade enche-se de juventude.
Para aumentar a capacidade de resposta, a Câmara da Figueira da Foz, parceira da organização, permite o funcionamento ininterrupto dos estabelecimentos de restauração e bebidas, das 09H00 de amanhã até às 06H00 de segunda-feira.
A maioria dos djs que este ano atua no RFM SOMNII 2018 – O Maior Sunset de Sempre dispensa apresentações. E ele são Yellow Claw, Angerfist, Quintino, Curbi, Gta, Tom Star e Rich&Mendes, Axwell λ Ingrosso, Ummet Ozcan, Slushii, Chocolate Puma, Gregor Salto, Moksi, Steve Angello, Alan Walker, Brooks, Cesqeaux, Corey James e Garmiani.
Informação completa na edição impressa

quarta-feira, 4 de julho de 2018

MI DOBLA...

Espanhol de visita a Portugal

Na rua, um tipo é abordado por um homem aparentemente mais velho, que lhe pergunta:
- Usted, puede me indicar una casa de niñas, mininas.

Diz o tipo:
- Ah, já vi que você é espanhol! Olhe, eu por acaso, vou agora visitar uma casa dessas. Se quiser vir comigo…

O espanhol:
- Claro, ombre!

Chegados à tal casa, o português tratou de arranjar tudo e, depois, disse ao outro:
- Agora, cada um fica no seu quarto e, no fim, quando sairmos, vamos beber um copo.

As ”brincadeiras” começaram e, a certa altura, diz o português em voz alta:
- Ó pá, já dei ”uma”!

O espanhol:
- Mi dobla…

Um tempo depois, volta o português:
- Ó amigo, ”duas”!

O espanhol:
- Mi dobla…

Com voz ofegante, minutos depois, volta o português:
- ”Três”!

O espanhol:
- Siempre, mi dobla…

Quando, ao fim das ”brincadeiras”, os dois se preparavam para sair, diz o português:
- Olha lá, ó espanhol, essa de estares sempre a dizer ”mi dobla”, julgas que eu acredito?!

Diz o espanhol:
- Claro, ombre! O que yo queria dicer é que mi ”cosa” doblava siempre…

domingo, 1 de julho de 2018

A NOSSA BODA DOURADA...

 De 1962 a 1968, madrinha de guerra!
 Casamento dia 29 de junho de 1968 na Igreja de Vinha da Rainha!
 A chuva de arroz e pétalas de flores à saída!


 A Boda neste rés-do-chão na nossa aldeia em Carrascal!

 Dia 29 de junho de 2018 as imagens vão falar por mim!
Começando com a cereja no topo do bolo!








 Em família, poucos mas bons!


Já na hora do descanso, assim passaram 50 anos.