NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

NATAL ILUMINADO DE ALEGRIA PARA TODOS!

quinta-feira, 31 de março de 2016

MAS QUE GRANDE PAR DE BOTAS...

Messi arranjou um problema com um par de botas

Gesto bem-intencionado do argentino foi mal interpretado no Egipto.

A barreira cultural pode ser um obstáculo difícil de superar, Lionel Messi que o diga: o internacional argentino arranjou uma valente dor de cabeça numa visita recente ao Egipto. Tudo começou num gesto bem-intencionado do futebolista do Barcelona, mas que foi radicalmente mal interpretado.
Messi passou pelo Egipto, onde concedeu uma entrevista a um programa do canal televisivo MBC Masr. No final, foi feito o anúncio de que o “astro” argentino iria doar um par das suas chuteiras, com o objectivo de ser leiloado e angariar dinheiro para instituições de solidariedade. Mas, em vez de elogios, o gesto valeu duras críticas ao argentino, incluindo pela voz de um deputado e de um responsável da federação egípcia de futebol.
No seu próprio programa de entrevistas, o deputado Said Hasasin reagiu com exaltação à oferta feita por Messi: tirou os próprios sapatos e disse que os doaria para ajudar os necessitados na Argentina. “Que sapatos queres vender, Messi? Quanto dinheiro estás convencido que vais angariar? Não sabes que a unha de um bebé egípcio vale mais do que as tuas chuteiras? Guarda as tuas botas para ti ou vende-as a Israel”, afirmou.
“Messi, nós os egípcios somos 90 milhões de pessoas e temos orgulho, temos os nossos sapatos. Não precisamos de comer com o dinheiro dos sapatos de outras pessoas. Eu compreenderia se tivesses doado o equipamento do Barcelona para ajudar os egípcios, isso é aceitável? Mas apenas as botas? É humilhante para todos os egípcios, e eu não aceito esta humilhação. Os egípcios podem não ter comida, mas têm orgulho”, acrescentou Said Hasasin.
Arremessar os sapatos contra alguém é considerado um acto insultuoso no mundo muçulmano. Em Dezembro de 2008, o então presidente dos EUA, George W. Bush, foi visado por um jornalista iraquiano durante uma conferência de imprensa em Bagdade, tendo conseguido desviar-se dos dois sapatos que foram lançados na sua direcção.
“Nós, os egípcios, nunca fomos tão humilhados durante os nossos 7000 anos de civilização”, frisou Said Hasasin, que convidou para o seu programa o porta-voz da federação egípcia de futebol, Azmy Megahed, que disse: “Estou confuso. Se Messi pretendia humilhar-nos, então o melhor é ele meter estes sapatos na sua própria cabeça e nas cabeças de quem o apoia. Não precisamos das botas dele, nem precisamos de caridade de judeus ou israelitas. Dá as tuas chuteiras ao teu país, a Argentina está cheia de pobreza.”

quarta-feira, 30 de março de 2016

MUNDO ESTRANHO ESTE...


Quando os galos se zangam, sofrem as galinhas! E eles andam mesmo zangados em todo o mundo, todos querem subir ao poleiro e tentar mudar o mundo, então é aqui que as lutas começam por dá cá aquela palha! Não se respeitam religiões, não se respeitam valores e tradições, não se respeitam culturas com séculos de existência, filhos que não respeitam pais e vice-versa, tudo isto corre a passos largos num mundo em mudança para pior...uma dúzia que canta de galo e outra dúzia que não pode abrir o bico!... MUNDO ESTRANHO ESTE.

segunda-feira, 28 de março de 2016

A DOENÇA FALOU MAIS ALTO...


Estava marcada para amanhã, Lisboa-Ponta Delgada, é um sonho que ainda não foi possível tornar-se realidade, desta vez com o inesperado agravamento de questões de saúde, que me vai deixar em terras da Figueira da Foz, mas o sonho e a fé não acabam aqui, com paciência esperarei, aquele abraço ao colega e amigo Natalino, fica adiado.

sábado, 26 de março de 2016

É P´RÓ MENINO E P´RÁ MENINA NÃO ESQUEÇAM...

Não esqueçam! É já hoje à meia noite, levanta o esqueleto e acerta os relógios, deixamos a preguiça do inverno e agarramos o bicho lindo do verão! Toca a mexer.
VIVÁVIDA

sexta-feira, 25 de março de 2016

PÁSCOA FELIZ PARA TODOS OS PORTUGUESES...


Seja na praia, no campo, a ver um espectáculo, ou em vossa casa, que a saúde, o amor e a tolerância vos acompanhe a todos.


quinta-feira, 24 de março de 2016

CARTA DE BRUXELAS



Marisa Matias
CARTA DE BRUXELAS
Escrevo de Bruxelas, onde hoje ocorreram atentados terroristas hediondos. Perdoem-me a crueza das palavras, mas escrevo de Bruxelas como tenho escrito de tantos lugares onde todos os dias morrem pessoas vítimas do terrorismo. Sim, todos os dias morrem pessoas vítimas de terrorismo. E, sim, tenho estado e tenho escrito de muitos desses sítios.
Ainda no Domingo estava em Piréus, na Grécia, onde continuavam a chegar refugiados que fugiam do terrorismo e da guerra. Nesse Domingo morreram quatro crianças. Ainda há duas semanas outro destes hediondos atentados aconteceu em Bagdad, ninguém deu por isso.
Hoje foi diferente? Foi. Não o nego. Como foi diferente Paris. Mas a única diferença é ter sido em lugares onde estão pessoas que amo. Precisamos desesperadamente que elas nos digam que estão bem para aliviar o coração. Estava a sair de casa para uma reunião e precisei de saber com urgência se “os meus” estavam bem. Se a E. ainda estava em casa ou já estava no aeroporto com os miúdos, se as restantes estavam bem, se os meus amigos estavam bem. O M. usou um grupo privado do facebook para comunicarmos e assim fomos fazendo ao longo do dia. Foi também diferente porque recebi mensagens dos que amo e que estão em casa, esse imenso e enorme conforto que é sabermos que gostam de nós.
Mas não quero ser hipócrita, de cada vez que estou num lugar onde vejo morrer ou ouço falar de mortes de quem tudo perdeu, incluindo os seus, penso que também têm pessoas a quem fazem falta, também têm vida, também estavam a tentar fazer a sua vida normal até ser completamente destruída.
Estou cansada do tratamento desigual. Estou farta de sermos mais importantes do que os outros. Estes atentados não estão a acontecer só em cidades europeias. Há um mundo inteiro que está a ser apagado da fotografia e nós não podemos deixar que isso aconteça. De cada vez que deixamos vai-se um bocadinho mais da nossa humanidade.
A meio da manhã saí para ir comprar comida para podermos juntar-nos todos em casa. À tarde voltei ao Parlamento. A cidade quase deserta, as poucas pessoas cabisbaixas e um arsenal de segurança e armamento a toda a volta.
Ouvir os líderes europeus é já quase um acto de desespero. É feio usar a morte aleatória e insuportável de pessoas como nós – sejam de Bruxelas, de Bagdad ou de Beirute – para acicatar o medo, para alimentar a xenofobia, para defender uma suposta superioridade. Mistura-se terrorismo com imigração e com refugiados. Fazem de nós parvos, dizem que a resposta está numa sociedade ainda mais vigiada e ainda mais securitária. Foi isso que fizeram nos últimos anos e não evitaram um único atentado. Estou farta de que finjam que não percebem o monstro que estão a alimentar.
O comportamento recente das grandes potências mundiais face ao terrorismo é de uma dualidade atroz. Quando acontece uma tragédia como estas dizem sempre que vamos estar todos unidos no combate. Mentira, continuaremos separados. Continuaremos de olhos fechados aos milhões que alguns países lucram com o armamento, às medalhas de honra e outros prémios a príncipes sauditas, a acordos vergonhosos com líderes que continuam a fazer jogo duplo e a alimentar o terrorismo, à compra de crude extraído nos poços ocupados pelos terroristas porque o negócio vale a pena. O terrorismo não tem fronteiras, mas só existe e se expande porque está bem de saúde em termos financeiros.
Hoje em Bruxelas a solidariedade que os líderes europeus teimam em liquidar fez-se sentir nas pessoas, nos taxistas que disponibilizaram gratuitamente os táxis para quem precisou, nas mensagens, nas pessoas que correram para acudir aos feridos, nas pessoas que começaram a encher o chão de mensagens escritas a giz.
Continuar a jogar o jogo do medo nada fará para terminar com o terrorismo. É do medo que ele se alimenta. Não é de uma guerra de civilizações que estamos a falar. E, sim, repudio este ataque em Bruxelas e dói-me cada uma das mortes.

quarta-feira, 23 de março de 2016

OS GAJOS DOS CORREIOS...



Há nos Correios uma pessoa especialmente designada para processar a correspondência cujo destinatário seja ilegível ou fora dos padrões autorizados.

Certo dia apareceu uma carta, cujo destinatário aparecia nessas
 condições, escrito por uma mão pouco firme, e onde se percebia vagamente a palavra 'Deus' no destinatário.

O homem resolveu então abrir e ler a carta.

Dizia:

 

'Meu querido Deus,
Tenho 83 anos, sou viúva e vivo com uma pequena pensão mensal que me
 deixou o meu falecido marido.
Ontem, no autocarro, alguém roubou a minha carteira.
Tinha lá 100 euros que era todo o dinheiro que tinha até que chegue o
 meu próximo cheque da segurança social.
No próximo domingo é Natal e tinha convidado para jantarem comigo as duas únicas amigas que me restam.
Sem esse dinheiro não me vai ser possível comprar nada para o jantar.
Não tenho família e Tu és a minha última esperança...
Será que me podes ajudar?
Com os melhores cumprimentos e bem hajas
Maria das Dores
'

O tipo dos Correios não pôde deixar de se emocionar com o teor da
 carta e mostrou-a a todos os colegas.

Cada um, com um sorriso embaraçado foi metendo a mão ao bolso e
 colocando no envelope 2, 3 euros.

No final do dia o homem  tinha conseguido juntar 96 euros, que colocou
 num envelope e enviou de  imediato á pobre senhora.

Após o Natal uma segunda carta chegou, nos mesmos moldes e escrita
 pela mesma mão.
 

Todos os colaboradores da agência se juntaram quando a carta foi aberta.

Dizia:

 

'Meu querido Deus,
Jamais poderei agradecer-Te o que fizeste por mim.
Graças á tua generosidade pude cozinhar um jantar belíssimo e
 apreciá-lo na companhia das minhas duas queridas amigas.
Tivemos as três, uma maravilhosa ceia de Natal, durante a qual lhes pude contar o teu bonito gesto de amor.
Já agora aproveito para te dizer que apenas recebi 96 euros, ou seja faltavam 4...
Devem ter sido os gajos dos Correios que se abotoaram com eles...
Mas não faz mal.
Bem hajas
Maria das Dores'

terça-feira, 22 de março de 2016

OS PERIGOS ESPREITAM...


Em qualquer esquina, a qualquer momento, mas a vida continua, não nos podemos assustar,só podemos ter o azar de estar, ou ir a passar no momento errado à hora errada e termos que pagar com a vida pelos erros dos outros.

domingo, 20 de março de 2016

ESPEREI, MAS NÃO FUI CONVIDADO...

(Clicar na imagem)

Um mês à espera! Sempre que fazia a minha caminhada na Marginal, (Parque das gaivotas--Cabo Mondego), via em Buarcos o carro do Peleiro, e dava-me uma vontade imensa de comer cabrito assado no forno, esperei até ao dia 19 e nada, será que todos os meus amigos se esqueceram de mim?

sábado, 19 de março de 2016

PARA TI PAI QUE FOSTE UM QUERIDO!


Vai aquele abracinho tão doce que me habituaste e me ensinaste a dar às minhas filhas e agora aos meus netos, tu que, com o teu bom humor conquistavas colegas de trabalho, vizinhos, familiares e amigos, foste actor naquele grupo de teatro que pelo Carnaval atraía toda a aldeia e não só, para vos ver representar, dando-nos momentos de alegria inesquecíveis!
Por tudo o que foste e me ensinaste, vai o meu abracinho com amor!
Descansa em paz PAI.

sexta-feira, 18 de março de 2016

A DANÇA DE LULA...

Justiça brasileira anula decisão de juíz que suspendia nomeação de Lula

A Justiça brasileira anulou uma decisão que suspendia a nomeação do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil.
A decisão, tomada pelo presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, Cândido Ribeiro, aceitou as alegações formuladas pela Advocacia-Geral da União (AGU), contrariando a suspensão da nomeação de Lula decretada na quarta-feira pelo juiz federal Itagiba Catta Preta Neto.
Lula ainda não pode, porém, exercer as funções do cargo para o qual foi nomeado porque a juíza Regina Coele Formisano, titular do sexto juízo federal do Rio de Janeiro, aceitou outro pedido apresentado para anular sua nomeação.
Na tarde de quinta-feira, a AGU entregou um recurso da decisão do juiz Catta Preta, alegando que ele se tem envolvido pessoalmente no combate ao governo da Presidente Dilma Roussef, não tendo, por isso, agido de forma imparcial.
"Conforme apresentamos ao TRF, esse magistrado, contra o qual, pessoalmente, temos apenas que fazer elogios, tem-se engajado publicamente em uma militância política contra o governo de Dilma Rousseff", refere a defesa da AGU.
Ribeiro não trata da parcialidade de Catta Petra, mas alega que anula a decisão (de suspender a nomeação de Lula) porque "a posse e o exercício no cargo podem ensejar intervenção, indevida e odiosa, na atividade policial, do Ministério Público e mesmo no exercício do Poder Judiciário".

quinta-feira, 17 de março de 2016

JÁ TENHO LICENCIATURA, VOU SER MINISTRO...


JÁ TENHO LICENCIATURA
Já tenho licenciatura
Agora sou um doutor,
Tenho montes de cultura
Vou ser Ministro? E se fôr?...

Inscrevi-me ao fim do dia
Naquela Universidade
Dos diplomas de inverdade
P'ra testar o que sabia.
Já de manhã, mal se via,
De maneira prematura
Eu fiz muito má figura.
Mas mesmo sem saber nada
Formei-me na Tabuada,
Já tenho licenciatura!

Dei cem erros no ditado.
E agora o mais curioso :
Por estar muito nervoso
Á reta chamei quadrado!
Quando me foi perguntado
Se conhecia o Reitor,
Respondi que não senhor
Embora fosse meu tio!
Disse mentiras a fio,
Agora sou um doutor!

Com mesquinhez e com tudo
Puxei das equivalências,
Juntei outras mil valências
Deram-me mais um canudo.
Com diplomas, contudo,
Era fácil a leitura,
Deixei de ser um pendura,
Sou político afamado.
Sou falado em todo o lado,
Tenho montes de cultura

Já sou Mestre em Corrupção,
A todos sei enganar.
Habituei-me a roubar
Tirei curso de ladrão.
E agora, queiram ou não,
Mesmo sem nenhum valor,
Eu falo que é um primor
Na Assembleia sentado.
Para já sou deputado.
Vou ser Ministro? E se fôr ?

Máximo, Avis, 17 de Julho de 2015

quarta-feira, 16 de março de 2016

DEIXEM-ME CORRER...


Estou totalmente de acordo com o grande NICO, quando disse: (Não tenho medo de morrer), mas sim de deixar de viver, embora quase da mesma idade, sempre que a chuva me deixa vou para o meu ginásio ao ar livre, (HORTA), como, bebo, passeio e... sempre em passo de corrida, para não me lembrar de coisas tristes, acho que estou no caminho certo, como diariamente se diz na Assembleia da República! Quando ela bater à minha porta, é deixá-la entrar, sem gemer.

segunda-feira, 14 de março de 2016

MORREU NICOLAU BREYNER...

Morreu Nicolau Breyner

Morreu esta segunda-feira o ator Nicolau Breyner. A informação está a ser avançada pela SIC Notícias.



Nicolau Breyner faleceu esta segunda-feira aos 75 anos. O ator terá morrido na sequência de um ataque cardíaco, segundo informações avançadas pela TVI24.
O alerta terá sido dado por funcionários da Nicolau Breyner Academia, que terão estranhado o facto de o ator não ter comparecido na escola de atores por ele dirigida, decidindo alertar as autoridades.
Segundo informou a mesma escola aoNotícias Ao Minuto, o ator terá sofrido um ataque cardíaco na sua própria casa, durante a madrugada. O INEM ainda estará no local.
O ator, realizador, produtor e apresentador de televisão, João Nicolau de Melo Breyner Lopes nasceu a 30 de julho de 1940.
Em 2009, recorde-se, foi diagnosticado a Nicolau Breyner cancro na próstata.
[Notícia em atualização]

quinta-feira, 10 de março de 2016

ESTOU REFORMADO, TENHO TEMPO...



Estou reformado...

As pessoas que ainda trabalham, perguntam-me muitas vezes, o que é que eu faço todos os dias, agora que estou reformado ...

- Bem, por exemplo, outro dia eu fui  tratar de um assunto no meu banco não demorei muito, foi uma questão de cinco minutos. Quando saí, um Polícia estava preenchendo uma multa por mau estacionamento. Rapidamente aproximei-me dele e disse:

- Vá lá, senhor guarda, eu não demorei mais que cinco minutos...! Deus irá recompensá-lo se tiver um gesto simpático para com um reformado...
Ele ignorou-me completamente e continuou a preencher a multa,
Aí eu  passei-me, e disse-lhe que só tinha demorado 1 minuto, blá blá blá...
Ele olhou-me friamente e começou a preencher outra infracção alegando que também não tinha a vinheta comprovativa do seguro.
Então levantei a voz para lhe dizer que já tinha percebido que estava a lidar com um polícia idiota e mal formado, e que nem compreendia como é

que ele tinha sido admitido na polícia de trânsito...etc, etc
Ele terminou de autuar pela segunda infracção, colocando-a no
para-brisas, e começou com um terceiro preenchimento.
Eu já o estava a chatear há mais de 20 minutos, chamando-o de tudo.
Ele, a cada "mimo", respondia com uma nova infracção e consequente preenchimento da respectiva multa acompanhada de um sorriso que refletia uma satisfação de vingança...
Depois da décima violação... eu disse-lhe:
- Tenho pena senhor guarda, mas tenho que me ir embora... vem ali o
meu Autocarro!
Desde que me reformei, aproveito todas as oportunidades para me divertir!
TENHO TEMPO...

quarta-feira, 9 de março de 2016

OLÁ MARCELO! A PÁGINA DA PRESIDÊNCIA JÁ MUDOU...









Boa sorte para Marcelo Rebelo de Sousa, como Presidente da República, BOA SORTE, para todos nós portugueses, em tempos difíceis.

terça-feira, 8 de março de 2016

SÃO PARA TI, MULHER!



Simplesmente mulher
Teus braços
Fortes braços
Num longo abraço
A me envolver
Teus lábios
Doces lábios
Fonte de beijos
Muitos beijos, pra me aquecer
Quanta coisa emana de ti, doce criatura
Amor, carinho, ternura
Tudo que me liga a teu ser, mulher
Tia, mãe, avó...
Irmã, neta, filha...
Guerreira, companheira...
Tu que me namoras, me compreendes
Que me incentivas, me repreendes
E jamais me deixas só.
Tu que és dar e receber,
Que com a mesma humildade
Sabes perdoar e esquecer.
Santa ou pecadora
Ingênua ou sedutora
Não importa! Serás sempre uma rainha
Uma intercessora, uma fada madrinha...
Aquela que na minha aflição, chamo
Laura, Priscila, Mary, Maria Celeste...
A todas, admiro e amo
Santas criaturas
Anjos de candura
Simplesmente mulher!

segunda-feira, 7 de março de 2016

ESCOLA PRIMÁRIA DOS ANOS 50...


Foi numa escola destas que aprendi a escrever a primeira letra e as primeiras palavras!


Por cima do quadro, onde se escrevia a giz, eram obrigatórios estes quadros, este relógio e o crucifixo!


Este era o meu livro da 3ª classe, acabada a 4ª classe, fui convidado pelo meu professor, a ir com o filho estudar para o Seminário de Beja, onde tinha um irmão como professor, como filho único que era, não podia ir porque era longe, indo depois aos 19 anos para Vale de Zebro, daí para Angola e mais tarde para Moçambique, estava na idade aventureira e ninguém mais me segurou, "o pássaro saiu do ninho e voou".

domingo, 6 de março de 2016

TENHO QUE VOS DAR OS PARABÉNS...


Digamos que o Benfica até se portou muito bem e o Mitroglou lá marcou o golo para o Vitória!


Mas não comecem já a cantar de galo porque a galinha pode sair chamuscada!!!

sábado, 5 de março de 2016

BOM FIM DE SEMANA...


Na Figueira da Foz, aqui temos tudo, serra, mar, rio!



Chuva, granizo, sol, aqui não falta nada, tenham UM...


sexta-feira, 4 de março de 2016

FAZ HOJE 15 ANOS "NUNCA ESQUECEREMOS"...

Tragédia de Entre-os-Rios foi há 15 anos. "Nunca esqueceremos!"

Há 15 anos, a ponte que ligava Castelo de Paiva e Entre-os-Rios colapsou. 59 pessoas perderam a vida.



Completam-se hoje 15 anos sobre a queda da Ponte Hintze Ribeiro. 

A 4 de março de 2001, a população de Castelo de Paiva e Entre-os-Rios ficou em choque com a queda da ponte que ligava as duas localidades.
Parte do tabuleiro construído em 1887 colapsou, com a queda de um pilar, num momento em que três carros e um autocarro faziam travessia. 59 pessoas morreram e o país ficou de luto.
Dias de chuva intensa e prolongada tinham levado, nos dias antecedentes, ao aumento do caudal do Rio Douro. Apesar as responsabilidades não terem sido imputadas a ninguém, o então ministro do Equipamento Social, Jorge Coelho, demitiu-se do cargo.
Falta de vistorias e extração excessiva de areias foram as causas apontadas para a instabilidade da construção, que acabou por ser substituída por uma nova ponte em 2002.
A este propósito, saliente-se, a Marinha Portuguesa partilhou uma publicação em que pode ler-se: "Nunca esqueceremos!".

quinta-feira, 3 de março de 2016

A MINHA OUTRA CIDADE...


Aqui cheguei em 1969, à bonita cidade de OYONNAX, região Ródano-Alpes, Departamento de Ain, tendo como cidades vizinhas, Bellignat, Samognat e Géovreisset, com cerca de 23.308 habitantes e 647,6 Km2.


Uma cidade acolhedora, os seus habitantes afáveis, e simpáticos,  ainda não perdi a esperança de lá voltar como turista!


Hoje lembrei-me destes relvados onde eu tantas vezes rebolava e brincava com a neve!
A bientot Oyonnax.

quarta-feira, 2 de março de 2016

DIAS DE CHUVA, DIAS DE LEITURA...

Hoje comecei a ler um livro do nosso conterrâneo MIGUEL TORGA e eis as suas primeiras palavras dirigidas à minha pessoa, (Querido leitor):


São horas de te receber no portaló da minha pequena Arca de Noé.
Tens sido de uma constância tão espontânea e tão pura a visitá-la, que é preciso que te liberte do medo de parecer ufano da obra, e venha delicadamente cumprimentar-te uma vez ao menos. Não se pagam gentilezas com descortesias, e eu sou instintivamente grato e correcto.
Este livro teve a boa fortuna de te agradar, e isto encheu-me sempre de júbilo. Escrevo para ti
desde que comecei, sem te lisonjear,evidentemente, mas também sem ser insensível às tuas reacções.
Fazemos parte do mesmo presente temporal e, quer queiras, quer não, do mesmo futuro intemporal.
Agora sofremos as vicissitudes que o momento nos impõe, companheiros na presente realidade cotidiana; mais tarde, seremos o pó da História, o exemplo promissor ou maldito, o pretérito que se cumpriu bem ou mal. Se eu hoje me esquecesse das tuas angústias, e tu das minhas, seríamos ambos traidores a uma solidariedade de berço, umbilical e cósmica; se amanhã não estivéssemos unidos nos factos fundamentais que a posteridade há-de considerar, estes anos decorridos ficariam sem qualquer significação, porque onde está ou tenha estado um homem é preciso que esteja ou tenha estado toda a humanidade.
(Miguel Torga)

terça-feira, 1 de março de 2016

EMBOSCADA ESPREITA EM QUALQUER PARTE...


Não é só em Moçambique, ou em Angola, porra! Vai um gajo com a família para casa e de repente leva um balázio e morre a caminho do hospital, basta para isso estar à hora errada no local errado, esta gente não tem só o instinto de roubar, dentro daquelas cabeças existe também a vontade assassina de puxar um gatilho, já não há país nenhum do mundo em segurança.